Ok, eu não sei por onde começar a resenha. Hush, Hush é um livro tão tão viciante que depois que eu terminei de ler, fiquei sem palavras e só conseguia pensar em “OMG!” e “Patch!”

Essa capa é gamante!

Depois que ouvi falar muito (muito mesmo) de Hush, Hush acabei colocando na lista e pretendia comprá-lo em inglês quando soube que a Intrínseca lançaria aqui. Sempre fui fã de anjos e toda a mitologia que os envolve e contei nos dedos os dias até o lançamento. Comprei em pré-venda no Submarino assim que pude e recebi o livro dia 02. E só não terminei o livro nesse mesmo dia porque precisava fazer outras coisas.

Sinopse: Nora é uma menina responsável. Aos 16 anos, ela tira boas notas e sempre avisa à mãe aonde vai e o que está fazendo. Nem mesmo garotos a fazem perder o foco nos estudos. Até porque, apesar das tentativas de sua melhor amiga, Vee, de lhe arrumar um pretendente, ela nunca se interessou por ninguém na escola. Pelo menos não até conhecer Patch, seu novo colega na aula de biologia. Ele parece estar em todos os lugares e saber tudo sobre ela. Seu jeito ao mesmo tempo sedutor e perigoso faz com que Nora fique imediatamente intrigada. E encantada.

É então que eventos estranhos começam a acontecer. Um homem usando uma máscara de esqui salta diante de seu carro, seu quarto é invadido e aparentemente alguém está tentando matá-la. Nora não sabe em quem confiar. Quando Vee conhece dois novos rapazes e tenta arranjar um encontro, as coisas só pioram. Nora está assustada a maior parte do tempo. Patch é o da máscara de esqui? Ou será Elliot, o novo garoto com quem Vee quer que ela saia? Em sua busca por respostas, Nora está prestes a se descobrir no centro de uma batalha ancestral entre seres imortais e anjos caídos – uma disputa que não se resolverá sem sacrifícios.

O livro tem um começo muito interessante, no século XVI, e desde então se torna viciante. Ao contrário de outras protagonistas, Nora é bem legal, tem personalidade. E o que dizer de Patch? OH PATCH! Ele não é nem de longe o cara simpático que sua mãe adoraria conhecer, no maior estilo de bad boy Patch Cipriano me conquistou a primeira vista.

– Chama-se chuveiro. – Eu estava com o olhar fixo para frente. Como ele não respondeu, virei-me de lado. – Sabão. Xampu. Água quente.

– Nua. Sei como é.

Me diz se não é impossível não se apaixonar? E essa é apenas uma das maravilhosas frases de Patch.

Mas não tem só romance e indiretas no livro. Becca consegue nos prender na leitura de todas as formas possíveis. O mistério ao redor de Patch, do homem com máscara de esqui, de Elliot, e das coisas que de repente começam a acontecer na vida de Nora, se interligam e não deixam você largar a página até que descubra o que realmente está acontecendo. E posso garantir que, quando enfim os mistérios são revelados, não há nada que fique faltando.

Agora vamos esperar “Crescendo” ser lançado! Eu vou tentar me controlar até lá.

Anúncios